Este sítio utiliza cookies

Estes cookies são essenciais quer para melhorar as funcionalidades quer para melhorar a experiência de utilização do sítio ALEA.

        

As expressões sublinhadas encontram-se explicadas no final do texto

Caracterizar e quantificar o conhecimento sobre as actuais 141 cidades portuguesas, espaços que, cada vez mais, concentram população e que são vistos como estruturas sociais e económicas de desenvolvimento, verdadeiros motores do crescimento económico, da competitividade e do emprego, constituem o objectivo do CD-ROM “As Cidades em Números”.

mais informações sobre este produto...

 

É possível saber, por exemplo, a área do território nacional ocupada pelas cidades, a população que aí reside, com que idades ou a sua esperança de vida à nascença. O nível de instrução, o principal meio de vida dos cidadãos, o regime de ocupação dos alojamentos ou
quais os seus encargos são outros exemplos de variáveis disponíveis, bem como o número de sociedades ou a sua dimensão, quer em termos do volume de vendas ou por número de pessoas ao serviço, por classificação das actividades económicas (CAE).

 

ALGUNS NÚMEROS PARA AS CIDADES PORTUGUESAS

O território
As 141 cidades portuguesas ocupam uma área que corresponde a 2% do território nacional equivalente a uma área média para as cidades de 13,1 km2. Aí residem cerca de 4.028 mil indivíduos, aproximadamente 39% da população residente recenseada pelos Censos 2001 no país. Nas 15 cidades menos populosas residem menos de 2% da população residente em cidades; por outro lado, mais de 50% desta população está concentrada nas 15 cidades mais populosas.

 

Jovens e Idosos
Em 93 cidades portuguesas a proporção de jovens é superior à de idosos. Individualmente, a cidade com a menor proporção de jovens é a cidade do Barreiro, com 11,6%. Torres Vedras apresenta um equilíbrio entre as duas populações e a cidade com maior proporção de jovens é Câmara de Lobos (27,4%). Contudo, Câmara de Lobos é uma das cidades que apresenta das mais baixas esperança de vida à nascença com 67,5 anos em 2002.
Na grande maioria das cidades, tal como em termos nacionais, existem diferenças na esperança média de vida entre os sexos sendo a esperança de vida das mulheres superior à dos homens. Na cidade de Fiães, por exemplo, esta discrepância atinge um diferencial de mais de 10 anos.

 

A educação


Em 113 cidades portuguesas a proporção da população com apenas o 3º ciclo de ensino básico completo é superior ao valor nacional de 16,3%. Aí estão incluídas, por exemplo, todas as 11 cidades do Algarve.
Já relativamente à taxa de analfabetismo (proporção da população com 10 ou mais anos que não sabe ler nem escrever no total da população com 10 ou mais anos), o valor nacional é de 9,03 sendo a região de Lisboa a única onde todas as cidades apresentam, nesta rubrica, valores inferiores ao valor nacional.

 
Os alojamentos
Em média, para as cidades portuguesas, mais de metade (52,7%) dos alojamentos arrendados e subarrendados pagam menos de 59,86 euros de renda. Já cerca de 90%, dos alojamentos propriedade de ocupantes com encargos, têm encargos superiores a este limiar. Para os alojamentos familiares clássicos de residência habitual arrendados e subarrendados construídos depois de 1990, em média, o valor das rendas é superior em apenas 4% ao valor de Portugal. É nas cidades da Região Autónoma da Madeira que encontramos as maiores disparidades com a cidade de Machico a ter a renda média de alojamentos familiares clássicos de residência habitual arrendados e subarrendados construídos depois de 1990, seis vezes superior à da cidade de Câmara de Lobos.

 

Para saber mais...

  • Alojamento
    Local distinto e independente que, pelo modo como foi construído, reconstruído, ampliado ou transformado, se destina a habitação, na condição de, no momento de referência não estar a ser utilizado totalmente para outros fins. Por distinto e independente pretende-se significar o seguinte: Distinto - significa que é cercado por paredes de tipo clássico ou de outro tipo, que é coberto e permite que um indivíduo ou grupo de indivíduos possa dormir, preparar refeições e abrigar-se das intempéries, separados de outros membros da colectividade. Independente - significa que os seus ocupantes não têm que atravessar outras unidades de alojamento para entrar ou sair da unidade de alojamento onde habitam.
  • Cidade
    Aglomerado populacional contínuo, com um número de eleitores superior a 8000, possuindo pelo menos, metade dos seguintes equipamentos colectivos: a) Instalações hospitalares com serviço de permanência; b) Farmácias; c) Corporação de bombeiros; d) Casa de espectáculos e centro cultural; e) Museu e biblioteca; f) Instalações de hotelaria; g) Estabelecimentos de ensino preparatório e secundário; h) Estabelecimentos de ensino pré-primário e infantários; i) Transportes públicos, urbanos e suburbanos; j) Parques ou jardins públicos.
  • Ensino básico
    Nível de ensino que se inicia cerca da idade de seis anos, com a duração de nove anos, cujo programa visa assegurar uma preparação geral comum a todos os indivíduos, permitindo o prosseguimento posterior de estudos ou a inserção do aluno em esquemas orientados para a vida activa. Compreende três ciclos sequenciais, sendo o 1.º de quatro anos, o 2.º de dois anos e o 3.º de três anos. É universal, obrigatório e gratuito.
  • Ensino básico 3º ciclo
    Ensino com a duração de três anos (grupo etário 13-15) que se organiza segundo um plano curricular unificado, integrando também áreas vocacionais diversificadas e desenvolvendo-se em regime de professor por disciplina ou grupo de disciplinas
    Índice de Envelhecimento
    Relação entre a população idosa e a população jovem, definida habitualmente como o quociente entre o número de pessoas com 65 ou mais anos e o número de pessoas com idades compreendidas entre os 0 e os 14 anos (expressa habitualmente por 100 (10^2) pessoas dos 0 aos 14 anos).
  • Índice de Juventude
    Relação entre a população jovem e a população idosa, definida habitualmente como o quociente entre o número de pessoas com idades compreendidas entre os 0 e os 14 anos e o número de pessoas com 65 ou mais anos (expressa habitualmente por 100 (10^2) pessoas com 65 ou mais anos).
  • Taxa de analfabetismo
    Taxa definida tendo como referência a idade a partir da qual um indivíduo que acompanhe o percurso normal do sistema de ensino deve saber ler e escrever. Considera-se que essa idade corresponde aos 10 anos, equivalente à conclusão do ensino básico primário.
  • Território
    Corresponde ao território nacional, isto é, o Continente, e as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.

importar em PDF