Este sítio utiliza cookies

Estes cookies são essenciais quer para melhorar as funcionalidades quer para melhorar a experiência de utilização do sítio ALEA.

        

Imagem com alunos a consultar as vitrines com as listagens das colocaçoes no ensino superior

O número de estudantes colocados aumentou, tendo entrado mais sete mil do que em 2006, mas sobraram sete mil vagas....

Noticia retirada do jornal Publico Mais 27 por cento de estudantes concorreram na 1.ª fase de acesso. Medicina mantém nota mais alta. Ainda há 6812 vagas por preencher.
Universidades e politécnicos podem estar satisfeitos: o número de candidatos e de colocados no ensino superior público aumentou. Mas, ainda assim, ficaram 6812 vagas por preencher. Nesta 1.ª fase do Concurso Nacional de Acesso entraram 41938 candidatos, mais sete mil do que ano anterior.

Mas a notícia do aumento do número de candidatos não agrada certamente aos estudantes que concorreram e não ficaram colocados, quase dez mil. Às 48710 vagas autorizadas pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - mais cinco por cento do que no ano anterior - concorreram 51472, mas só 41938 conseguir um lugar. Mesmo entre esses, apenas 53 por cento ficaram na primeira opção, contra os 61 por cento que o conseguiram em 2006.

Neste concurso, o ensino superior universitário continua a ser o que recebe mais estudantes, 24 046. Por seu lado, o politécnico ganha 17892 novos alunos. Aliás, a maior subida, comparativamente ao ano passado, dá-se no politécnico, onde mais 25 por cento de estudantes optaram por este sistema de ensino. E 17 por cento mais escolheram o universitário.

ver gráfico Acesso ao Ensino Superior Público - Dados relativos à 1.ª Fase

alguns dados. Notas de entrada mais altas:  				  188,5 para medicina na faculdade de ciências médicas da universidade nova de lisboa, 186,3 para medicina na faculdade de medicina da universidade do Porto e 183,5 para medicina na universidade da beira interior. As notas de entrada mais baixas são:  				  99,3 para gestão ( regime nocturno) na Escola superior de gestão, hotelaria e turismo de Faro, Universidade do Algarve, 100,5 para Matemática na Faculdade de ciências da Universidade de Lisboa e   				  101,8 para Tradução e interprete de lingua gestual portuguesa ( pós laboral), Escola superior de educaçãodo porto, Instituto politécnico do Porto.


Mais alguns dados:

Cursos com mais vagas sobrantes

Cursos sem alunos

Vagas adicionais