Este sítio utiliza cookies

Estes cookies são essenciais quer para melhorar as funcionalidades quer para melhorar a experiência de utilização do sítio ALEA.

        

(terminou período de resposta em 24 de Novembro de 2006)



Ver estatísticas das respostas e alunos premiados

Nível I
Nº de participantes Escolas que responderam (18)
Respostas
214

EE.B. 2,3 Vasco Santana - Ramada - Odivelas(9 alunos)
E.B. 2,3 Francisco Torrinha - Porto (5 alunos)
E.B. 2,3 Quinta de Marrocos - Lisboa (17 alunos)
E.B 2,3 Dr.José de Jesus Neves Júnior - Faro (33 alunos)
Esc. Sec. de Tomaz Pelayo - Sto Tirso (6 alunos)
E.B. 2,3 Delfim Santos - Lisboa (9 alunos)
E.B. 2,3 de Lijó - Barcelos (74 alunos)
E.B. 2,3 D. Fernando II - Sintra (37 alunos)
Escola Sec. de Penafiel (1 aluno)
Colégio Senhora dos Milagres - Leiria (2 alunos)
Escola Básica Integrada do Carregado (3 alunos)
E.B. 2,3 Comendador Ângelo Azevedo - Oliveira de Azeméis (1 aluno)
Escola Sec. de Almada (2 alunos)
Escola Sec. Martins Sarmento - Guimarães (1 aluno)
E.B. 2,3 de Anadia (11 alunos)
Escola Sec. Alcaides de Barcelos (1 aluno)
Escola Sec. Albergaria-a-Velha (1 aluno)
E.B. 2,3 c/Sec. de Vila Flor (1 aluno)

 
Correctas:138
 
Incorrectas:74
 
Anuladas: 2
 
       
Lista de alunos Premiados    

Nome

Ano/Turma

Escola

Ana Cláudia Teixeira Araújo 8º/F Escola Básica 2,3 D. Fernando II - Sintra
Alexandre Sousa 6º/F Escola Básica Integrada do Carregado
Mário Barbosa 7º/E E.B. 2,3 de Lijó - Barcelos 
David Martins Pereira Afonso  6º/B  E.B. 2,3 Dr. José de Jesus Neves Júnior - Faro 
Carlos André Assis Leitão  7º/A  E.B. 2,3 Delfim Santos - Lisboa 
Ricardo Manuel Silva Fernandes  8º/B  E.B. 2,3 de Lijó - Barcelos 
Ana Carolina Costa Bajouco  9º/C  Colégio Senhor dos Milagres - Leiria 

Ver qui lista de alunos habilitados ao prémio final

Nota: alunos que responderam correctamente ao problema nível II.

Listagem do alunos habilitados

 

Nível II
Nº de participantes Escolas que responderam
Respostas
95

E.B.2,3 Quinta de Marrocos - Lisboa (15 alunos)
Colégio do Sagrado Coração de Maria - Lisboa (1 aluno)
Esc. Secundária de Tomaz Pelayo - Sto Tirso (9 alunos)
E.B. 2.3 Francisco Torrinha - Porto (3 alunos)
Escola Secundária de Penafiel (1 aluno)
E.B. 2,3 Dr.José de Jesus Neves Júnior - Faro (21 alunos)
Colégio Senhor dos Milagres - Leiria (2 alunos)
Escola Básica 2,3 D. Fernando II - Sintra (18 alunos)
Escola Básica 2,3 dos Carvalhos (2 alunos)
Escola Básica Integrada do Carregado (2 alunos)
Escola Sec. Marquesa de Alorna - Almeirim (2 alunos)
E.B. 2,3 de Lijó - Barcelos (1 aluno)
Escola Sec. Augusto Gomes - Matosinhos (1 aluno)
E.B. 2,3 Vasco Santana - Ramada - Odivelas (3 alunos)
Escola Sec. Serafim Leite - S. João da Madeira (1 aluno)
E.B. 2,3 Comendador Ângelo Azevedo - Oliveira de Azemeis (2 alunos)
Escola Sec. Camões - Lisboa - (1 aluno)
Escola Sec. Martins Sarmento - Guimarães (2 alunos)
E.B. 2,3 de Anadia (2 alunos)
Escola Secundária Alcaides de Faria - Barcelos (1aluno)
Escola Sec. Viera do Minho (1 aluno)
Escola Sec. de Albergaria-a-Velha (1 aluno)
E.B. 2,3 c/ Sec. de Vila Flor (1 aluno)

 
Correctas:43
 
Incorrectas:50
 
Anuladas: 2
 
       
Lista de alunos Premiados    

Nome do aluno

Ano /Turma

Escola

Alexandra Pimenta Santos

12º/B

Esc.Sec. Serafim Leite - S. João da Madeira

Paulo André Dias Gonçalves

11º/A

Esc. Secundária de Vieira do Minho

Vítor Miranda

11º/O

Esc. Secundária Alcaides de Faria - Barcelos        

Rodrigo Mendes

8º/2

Escola E.B. 2.3 Quinta de Marrocos -Lisboa


Ver qui lista de alunos habilitados ao prémio final

Nota: alunos que responderam correctamente ao problema nível II.

Listagem dos alunos habilitados

Os problemas deste desafio baseiam-se numa notícia publicada na Revista Visão, n.º 711 (19 a 25 de Outubro de 2006). Razões que levam os jovens a abandonarem a escola antes do tempo e o actual estado da situação portuguesa são os temas principais da notícia.

 Problema de Nível 1

No gráfico ao lado os dados dizem respeito à população activa, entre os 25 e os 59 anos, em 2005. Com base na informação disponível no gráfico responde às questões seguintes:

1. Qual o nível de escolaridade em que a taxa de desemprego é maior em Portugal? E na União Europeia?

2. Pode concluir-se que a probabilidade de se ficar no desemprego tem uma forte relação com o nível de escolaridade? Justifica a tua resposta.

gráfico

Resposta

Problema de Nível I
Apresentada pela aluna Ana Cláudia Teixeira Araújo da E.B. 2.3 D. Fernando II - Sintra.

Resposta à Questão 1
O nível de escolaridade em que a taxa de desemprego é maior em Portugal é o ensino básico e primário. Na União Europeia o nível de escolaridade em que a taxa de desemprego é maior é no ensino básico e primário, tal como em Portugal.

Resposta à Questão 2
Sim, porque quem tem o ensino primário e básico tem mais probabilidades de ficar no desemprego do que quem tem o ensino secundário e superior, como nos mostra o gráfico.
A taxa de desemprego é maior para as pessoas com nível de escolaridade mais baixo.

 

Nota: Todos os alunos que responderam correctamente a este desafio são contactados via e-mail. Lembramos também que são candidatos ao prémio a sortear no final do ano lectivo.

Problema de Nível 2

No gráfico ao lado podemos ler a percentagem de jovens entre os 18 e os 24 anos sem o ensino secundário completo em Portugal e em alguns países europeus. Quais das conclusões seguintes podemos tirar com base na informação do gráfico?

Conclusão A: Em Portugal existem mais jovens entre os 18 e os 24 anos, sem o ensino secundário completo do que em Espanha. Sim ou Não? Justifica.

Conclusão B: Portugal conseguiu uma recuperação notável, nos últimos anos, na percentagem de jovens entre os 18 e o 24 anos sem o ensino secundário completo. Sim ou Não? Justifica.

 

gráfico

{slider Resposta|closed}

Problema de Nível II
Apresentada pela aluna Alexandra Pimenta Santos da Esc. Sec. Serafim Leite - S. João da Madeira.

Conclusão A
Com base na informação do gráfico não pode tirar-se esta conclusão.
A conclusão pode ou não estar correcta. A conclusão que podemos tirar é a de que, em Portugal, a percentagem de jovens entre os 18 e os 24 anos sem o ensino secundário completo é maior do que em Espanha. Para saber se existem mais jovens em Portugal nessa faixa etária sem o ensino secundário completo relativamente a Espanha, teríamos de averiguar a que número de jovens corresponde cada percentagem e, a partir daí, tirar ilações.

Conclusão B
Sim, a conclusão B está correcta. De acordo com a informação do gráfico, ao longo dos anos, em Portugal, a percentagem de jovens entre os 18 e os 24 anos sem o ensino secundário completo tem vindo a diminuir, passando de 64% em 1991 para 39% em 2005.

Nota: Todos os alunos que responderam correctamente a este desafio são contactados via e-mail. Lembramos também que são candidatos ao prémio a sortear no final do ano lectivo.

{/closed}